Imprensa

"Artesanato do Ceará, Mãos que fazem história”

2017-07-17

Partilhar a beleza do trabalho feito à mão, mostrando todo o potencial dos artesãos cearenses além-mar. Com esse intuito, o Ceará participa da Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde (FNA 2017). O Estado representará o Brasil como País convidado da 40ª edição do evento, realizada no período de 22 de julho a 6 de agosto. 

O stand “Artesanato do Ceará - Mãos que fazem história” exibirá em terras lusitanas o que há de melhor e mais original da produção artesanal cearense. A promoção é do jornal Diário do Nordeste, com realização do Governo do Ceará. A primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, confirmou presença na solenidade de abertura do evento. 

A Central de Artesanato do Ceará (Ceart) assina a curadoria da exposição. Foram selecionados, por Angélica Freitas, produtos que têm prioritariamente identidade cultural, expressando valores estéticos tradicionais, com qualidade e alto padrão de técnica.  

No stand “Artesanato do Ceará - Mãos que fazem história” estarão as mais expressivas artes desenvolvidas no Estado, reunindo trabalhos de 1.200 artesãos (55 Entidades Artesanais e Grupos Produtivos de 27 cidades do Estado). Dentre as tipologias expostas estão Madeira, Fios e Tecidos nas técnicas, Renda de Bilro, Filé, Tecelagem, bordado e labirinto, Fibras Vegetais, Argila, Areia Colorida e Couro.

Além da exposição, a Ceart trará duas artesãs cearenses, Ana Maria Silva (renda) e Maviniê Mota (areia colorida), que demonstrarão, ao vivo, todo o talento por meio de suas mãos.   

O convite da Câmara Municipal de Vila do Conde e da Associação para Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde, promotores da FNA, surgiu após conhecerem o livro “Mãos que fazem história – a obra e a arte de artesãs cearenses” (Editora Verdes Mares, 2012), de Cristina Pioner e Germana Cabral. As jornalistas, ao lado da fotógrafa Marília Camelo, integram a equipa organizadora do stand e lançarão a obra durante o evento.

Os organizadores da Feira, ao convidar o Governo do Ceará para participar da FNA, também reconhecem o Estado como referência, no Brasil, no que diz respeito à política desenvolvida em prol do artesanato. Participar da  FNA 2017 é  para o Governo do Estado do Ceará e para o Programa de Desenvolvimento de Artesanato do Estado, uma retoma do mercado internacional desse importante setor cultural e económico do Estado.